O ESPINHO NA CARNE DE PAULO



O ESPINHO NA CARNE DE PAULO
“E, para que não me exalte pelas excelências das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que o desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta, porque o Meu Poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade pois me gloriarei, nas minhas fraquezas para que em mim habite o Poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte”.
II Coríntios 12:7-10

Uma Das Maiores Estacas De Sustentação Contra O Ministério De Cura – O Espinho De Paulo
v  Muitos dizem que a doença de Paulo é prova que Deus às vezes deseja curar e às vezes não.
v  O espinho na carne de Paulo é uma figura de linguagem.
v  Quando a Bíblia usa a expressão “espinho na carne”, também relaciona ao que está se referindo.
v  Em Nm 33:55 – espinho nos olhos, eram os habitantes de Canaã, e não problema de olhos ou doenças físicas.
v  Os cananeus seriam um aborrecimento para o povo do Senhor e não doenças e incômodo nos olhos ou na região lateral do baixo ventre.
v  Paulo estava experimentando em sua carne o que havia feito aos cristãos, antes de si converter.
·      Ele sofreria perseguições maiores que as que ele mesmo instigou.
·      I Co 12:7 – Ele atribui seus sofrimentos à uma ação de satanás.
·      II Co 12:9 – Ele sabia que a graça de Deus era bastante para suportar as perseguições que lhe viriam.
v  Fraqueza aqui não é doença, do contrário Paulo não teria usado duas expressões em I Coríntios 11:30:  “Por isso há entre vós muitos que estão fracos e doentes”.
v  Quando o fraco depende de Deus, sua fraqueza se torna em força, por isso Paulo disse: “Porque quando sou fraco então sou forte” – II Co 12:10.
Graça Tem Haver Com O Homem Interior
v  É o homem interior que precisa de ajuda.
v  A Graça de Deus sempre é concedida para suportarmos perseguições e tentações e não para suportarmos pecados ou enfermidades.
v  Quem resolve viver piedosamente sofrerá perseguições, diz a Bíblia.
v  Paulo havia aprendido no A.T. sobre espinhos na carne, os quais ele chama de bofetadas dadas por um anjo de satanás.
v  Paulo não podia se referir à doenças, já que trabalhou mais que os outros.
v  As bofetadas não eram um prazer para Paulo, se não, não teria pedido a Deus para livra-lo delas.
v  Em I Co 4:11 Paulo fala alguma coisa sobre suas bofetadas: “Até a presente hora sofremos fome, sede, e estamos nus, e recebemos bofetadas e não temos pousada certa” – I Co 4:11.
Paulo Nos Revela As Bofetadas Por Ele Sofridas
“Não somente no texto das Escrituras, já mencionados, mas em outros, Paulo enumera as suas bofetadas, instigadas pelo anjo de satanás”.
v  Em adição as injúrias, necessidades, perseguições e angústias, Paulo menciona em II Coríntios 6:4-10, açoites, prisões, tumultos, trabalhos, vigílias, jejuns, desonra, infâmia, enganadores, “como morrendo e eis que vivemos” , “como castigados e não como mortos”, “como pobre mas não enriquecendo”, “como nada tendo e possuindo tudo”. E no capítulo 11, ele acrescenta: “Em açoites, mas do que eles em prisões; em perigo de morte muitas vezes”. E dos versículos 23 a 27 ele enumera tremendas bofetadas as quais ele chama de coisas exteriores (v.28).
Questões Que Merecem Consideração
v  Ao falar sobre seu espinho na carne, que Paulo chama de bofetadas, vemos que ele menciona praticamente tudo que se pode imaginar, só não o vemos fazer nenhuma relação com doenças ou dor.
v  A tradição força uma interpretação quando afirma que Paulo era doente.
v  Como os doentes creriam para a cura ao ouvir a ministração de Paulo enquanto pus escorria pelos cantos de seus olhos?
v  Atos 19:11,12 – Até os lenços e aventais de Paulo curava as pessoas.
v  O que dizer sobre o coxo de Listra? – Como ele creria para a sua cura se ao olhar para Paulo o visse com os olhos doentes?

Os Doentes Gloriam-se Nas Doenças?

“Paulo estava dizendo: Me gloriarei na minha oftalmia; meus olhos podem está cheios de repulsivo pus; posso ser motivo de pena; não importa, nisto me gloriarei, como muitos pregadores afirmam?” – Bosworth, argumento literalmente transcrito do livro Cristo Aquele Que Cura.
v  Alguns alegam que o espinho de Paulo era uma cegueira parcial, causada pelo brilho intenso da luz divina na ocasião da sua conversão.
v  Quando escrevia a carta, Paulo diz já haver se passado 14 anos desde que teve a abundância de revelações – II Co 12:2).
v  Quer dizer que sua revelação veio 12 anos após sua conversão. Já que a carta foi escrita 26 anos após seu encontro com o Senhor na estrada de Damasco. Absurdo!
v  Em outras palavras Paulo se conteve por ocasião da luz (At 9:3-6), doze anos mais tarde tem a sua revelação (II Co 12:2), e com 14 anos mais tarde escreve a carta. Consideramos isso pelo fato de suas palavras afirmarem quando teve a revelação que fora 14 anos do ano em que escrevia a carta, e como ela foi escrita no ano 26 da era cristã, resta então doze anos que foi o período compreendido entre a visão e a revelação.
v  Como pode então ser conciliado o fato de que ele recebera o espinho na carne por ocasião da Luz Divina, sendo o mesmo espinho considerado, haver sido por ocasião da revelação, se ambas as ocasiões distam de 12 anos uma para a outra?
v  No mais, não seria blasfêmia que o encontro de um homem com Deus causaria uma cegueira parcial a ponto de ser considerado um mensageiro de satanás?
v  Paulo afirma claramente que suas bofetadas, provocadas pelo mensageiro de satanás foram concedidas a fim de que ele não “se exaltasse pela excelência das revelações”. No mais, já falamos das bofetadas, que ele sofria por parte do mensageiro de satanás.
v  Não creio que, por causa desse ocorrido, os doentes de todo o mundo devem ser ensinados a considerar suas doenças como um “espinho”, que precisa permanecer a fim de que não se exaltem.

A Doença De Paulo Não O Impedia De Trabalhar Mais Que Os Outros

v  Se o Senhor queria Paulo doente, como muitos afirmam, então Paulo era uma exceção.
v  Não é estranho que Paulo tenha sido o mais doente e tenha conseguido realizar tudo o que Deus tinha para Ele realizar – II Tm 4:7.
v  Atos 20:20 – Paulo pregou tudo que era necessário.
v  Ele pregou “todo Evangelho de Jesus Cristo, ...pelo poder dos sinais e prodígios, na virtude do Espírito de Deus...”- Rm 15:18,20.
v  Foi Paulo quem disse aos coríntios: “por causa disso há entre vós muitos fracos e doentes”. Você acha que se ele fosse doente, teria coragem de pronunciar tal sentença? – I Co 11:30.
v  Como Paulo poderia ser doente se foi ele quem disse: “não sabeis que os vossos corpos são templo e morada do Espírito Santo?
v  Ele ainda disse que: “temos as primícias do Espírito”, “que a vida de Jesus se manifesta em nossos corpos” – Rm 8:11.
v  Ele asseverava que o Senhor é o Salvador do corpo. A saúde divina é o primeiro fruto dessa salvação.
v  Tiago diz que: “A oração da fé salvará o doente”, mas Paulo diz que a fé é pela pregação da Palavra de Deus.
v  O Evangelho que Paulo pregava era o Evangelho de poder e de salvação para o que crê – Rm 1:16.


Gilson Lacerda
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A Recompensa da Honra- John Bevre (Resumo Participativo)

Homem também têm o seu valor!

CARÁTER DE DEUS